© 2016 Factor-Kline

  • LinkedIn - Black Circle
  • b-facebook
Please reload

ARTIGOS RECENTES: 

SIGA-NOS

  • LinkedIn - Grey Circle
  • Facebook - Grey Circle

Prevenir é melhor que remediar. O mercado de medicamentos sem prescrição para doenças digestivas

Um setor que vem mostrando taxas de crescimento positivas é o de medicamentos sem prescrição (OTC) para doenças digestivas que oferecem reivindicações de melhoria na saúde e imunidade. Probióticos, prébióticos e enzimas digestivas oferecem prevenção contra as doenças digestivas, incluindo constipação e melhora da regularidade. Muitas marcas neste segmento de mercado têm capacidade de alcançar altos ganhos, uma vez que são utilizadas diariamente, e, consequentemente, são adquiridas repetidamente. A Kline em breve lançará o estudo de mercado  Digestive Health, Immunity, and Probiotics: U.S. Market Analysis and Opportunities que irá fornecer análises completas deste mercado e vendas, crescimentos e a participação de mercado das principais marcas e empresas do setor.

 

De acordo com o estudo de inteligência de mercado da Kline Nonprescription Drugs USA, o mercado de medicamentos sem prescrição para doenças digestivas é estimado em US$3.0 bilhões (ex-factory), os medicamentos antidiarreicos e antieméticos se destacam com crescimento superior ao mercado total. Ao longo de 2016, as preparações antidiarreicas do Imodium AD da Johnson & Johnson contabilizaram fortes ganhos, com a estabilização da sua distribuição do varejo, que foi afetada pelo fechamento de uma das plantas da empresa. O lançamento do novo Imodium AD Softgels também ajudou a alavancar o crescimento da marca em 2016.

 

Vendas de Produtos Digestivos pelos Fabricantes por Categoria, 2016

 

Fonte: Nonprescription Drugs USA 2016 Report, Kline & Co.

 

Duas das maiores categorias — produtos antiácidos e antigases e os laxantes — sofreram uma queda nas vendas que não foi compensada pelo crescimento das categorias de preparações antidiarreicas e antieméticas. Nas categorias de antiácidos e antigases, todas as marcas de alto PPI (Proton Pump Inhibiors - redutores da produção de ácido do estômago) sofreram queda nas vendas, com exceção de um pequeno crescimento da Pfizer, com o produto Nexium 24HR. A concorrência de marcas próprias, somada à lenta recuperação e aos altos preços, causaram uma disputa no segmento de PPI do mercado dos antiácidos. Na categoria de laxantes, algumas das principais marcas apresentaram queda em suas vendas em 2016, incluindo Metamucil (Procter & Gamble), FiberChoice (Prestige Brands), DulcoLax (Sanofi), Phillips’ Liquigels e Leite de Magnésia Phillips (Bayer Group), e Kaopectate (Sanofi), causando uma perda na participação das vendas da categoria como um todo que também é impactada devido ao aumento do uso de probióticos.

 

Participe do próximo webinar gratuito da Kline "As Principais tendências no Mercado de OTC nos EUA" que será realizado na próxima terça-feira, 27 de junho, às 11h00 (horário do Brasil).  

 

Descubra o porque da indústria OTC dos EUA testemunhar mais um ano de crescimento. Além de respostas para perguntas, tais como: O que está por trás desse crescimento? Quais são os últimos desenvolvimentos? Essas e outras perguntas serão respondidas durante o webinar da Kline "As principais tendências no mercado de OTC nos EUA".

 

 

Para maiores informações entre em contrato com a Factor-Kline.

 

 

 

Por Laura Mahecha, Industry Manager - Healthcare and Industrial & Institutional Cleaners e Juliana Bondança, Treinee Factor-Kline

 

Fonte: Kline & Co.

Please reload

CATEGORIAS: