© 2016 Factor-Kline

  • LinkedIn - Black Circle
  • b-facebook
Please reload

ARTIGOS RECENTES: 

SIGA-NOS

  • LinkedIn - Grey Circle
  • Facebook - Grey Circle

Fatores que Têm Impulsionado o Crescimento do Mercado de Lubrificantes Sintéticos

 

A última edição do nosso relatório de inteligência competitiva “Global Synthetic Lubricants Report” mostra que o crescente mercado de lubrificantes sintéticos está chamando atenção do mercado de um inesperado recém-chegado.

 

David Tsui, gerente de projetos da área de Energia da Kline, explica por que os atuais players do setor devem se preocupar com o crescente número de produtos de marca própria premium (PPL-Pemium Private Label) que estão entrando no mercado.

 

O mercado global de lubrificantes acabados é de cerca de 40 milhões de toneladas, no qual a Shell é líder há 12 anos consecutivos. A última edição do nosso relatório de inteligência competitiva “Global Synthetic Lubricants Report” mostra que a empresa superou sua rival, ExxonMobil, para reivindicar também o primeiro lugar no mercado global de lubrificantes sintéticos/semissintéticos.

 

Em 2017, os 3 principais fornecedores de lubrificantes sintéticos e semissintéticos representaram 40% do volume total

 

Entretanto, as coisas estão mudando e, futuramente, estes players bem estabelecidos no mercado precisarão não apenas olhar para a atividade de seus concorrentes tradicionais, como Total e Chevron, mas também olhar para os demais concorrentes. Por quê? Porque uma nova ameaça pode estar surgindo a partir de produtos PPL oferecidos por grandes vendedores globais.

 

Espaço para crescimento em sintéticos

 

Em um mercado relativamente estável de lubrificantes acabados, vemos o segmento de lubrificantes sintéticos continuar a crescer, com a Ásia-Pacífico e a América do Norte à frente. Esse crescimento é predominantemente impulsionado pelo aumento do uso de lubrificantes de alto desempenho e baixa viscosidade em aplicações de automóveis de passageiros.

 

Com uma maior introdução dos óleos de qualidade API CK-4, e até mesmo alguma aceitação de API FA-4, para atender às regulamentações de emissões mais rigorosas, também há espaço para crescimento no setor de serviços pesados. No entanto, apesar da atratividade de fluidos com melhor desempenho, que podem proporcionar melhorias na economia de combustível, a absorção de produtos sintéticos provavelmente será mais lenta do que no segmento de carros de passeio, por se tratar de um setor muito sensível a preço.

 

Considerando o potencial, não é de surpreender que todos os fornecedores e distribuidores estejam optando por oferecer seu óleo sintético de marca própria.

 

Amazon lança óleo de marca própria

 

Em julho de 2018, a Amazon lançou seus primeiros produtos de óleo de motor de marca própria ‘AmazonBasics’, a qual a companhia diz que oferece qualidade e valor aos produtos do dia-a-dia. Seus novos óleos de motor totalmente sintéticos são formulados para vários graus de viscosidade SAE e têm preço competitivo. A Amazon diz que seus produtos SAE 0W-20 são totalmente sintéticos e formulados para intervalos de troca mais longos, um avanço em relação às misturas sintéticas.

 

Claramente, este apelo vai atrair a atenção do consumidor e, em resposta, o Instituto de Qualidade de Petróleo da América (PQIA em inglês) testou o óleo sintético AmazonBasics SAE 0W-20. O PQIA declarou que os resultados apresentados nas amostras testadas atendem às especificações SAE J300 para o grau de viscosidade SAE listado no rótulo do produto e foram consistentes com as categorias de serviços API listadas.

 

Onde a Amazon pode ter a vantagem neste mercado é o poder de sua marca, o que pode ajudar em sua oferta de lubrificantes.

 

O Relatório

O relatório de inteligência competitiva “Global Synthetics Lubricants Report”, publicado em Setembro de 2018, concentra-se no crescimento dos segmentos de veículos leves, veículos comerciais e industrial; examina os principais fatores nestes mercados; e explora o cenário competitivo. Cobrindo a África, Ásia-Pacífico, Oriente Médio, Europa e América do Norte e fazendo o perfil de 15 países, incluindo China, Alemanha e Estados Unidos, o relatório identifica os principais mercados regionais.

 

Este estudo identifica áreas de oportunidades e desafios para fornecedores, distribuidores e profissionais de marketing.

 

 

Para mais informações, entre em contato com a Factor-Kline

Fonte: Kline & Co

 

 

 

 

 

Please reload

CATEGORIAS: