© 2016 Factor-Kline

  • LinkedIn - Black Circle
  • b-facebook
Please reload

ARTIGOS RECENTES: 

SIGA-NOS

  • LinkedIn - Grey Circle
  • Facebook - Grey Circle

A ascensão do experimentalismo no varejo de beleza

 

O varejo de beleza sofreu mudanças revolucionárias nos últimos anos, da abordagem omnichannel à reforma das seções de beleza em lojas de departamentos. Enquanto as lojas especializadas são um dos canais líderes e de crescimento mais rápido no mercado, as boutiques de beleza (lojas especializadas verticalmente integradas) são as verdadeiras estrelas, trazendo aos consumidores experiências únicas enquanto aprendem mais sobre suas preferências, necessidades, opiniões e gostos.

 

Oferecer produtos personalizados e uma experiência superior ao cliente são os fatores que fazem com que as marcas se destaquem, além de chamar a atenção do consumidor, como mostra nosso relatório de inteligência competitiva “Boutique Beauty Retailers: Channel Analysis and Opportunities”. Lojas físicas permitem que as marcas tragam sua filosofia para o ambiente de compra, fazendo com que os consumidores passem a conhecer melhor a marca. Marcas de maquiagem, como a NYX, concentram-se na inovação digital com realidade aumentada, enquanto players estrategicamente posicionados, como Kneipp, concentram-se em destacar sua filosofia de ingredientes naturais.

 

Entre os principais exemplos, há a recente entrada da Innisfree, oferecendo a experiência da Ilha Juju para os consumidores de Nova York, enquanto a decoração artística de Aesop reflete sua localização no bairro. A Natura vem testando o mercado dos EUA com a abertura de suas lojas e rápida expansão da Aesop. No entanto, nem todos os players do mercado têm tido sucesso. A Bare Escentuals fechou 100 unidades nos Estados Unidos em 2018, enquanto a Kiko Milano declarou falência, fechando quase todas as suas lojas.

 

Entretanto, a revolução do varejo é global e não mostra sinais de desaceleração. O nosso relatório “Beauty Retailing in China: Analysis and Opportunities in the Direct Sales and Specialty Channels”  fornece insights sobre o varejo de beleza chinês, onde as vendas são impulsionadas pelo crescente e-commerce, que está mudando a estrutura de distribuição do mercado juntamente com o comportamento do consumidor.

 

Assim como nos Estados Unidos, muitos dos principais players de vendas diretas estão transformando ou aprimorando seus modelos de negócios. A Oriflame está se concentrando em vendas online com a expansão de seu canal de e-commerce, enquanto lojas verticalmente integradas, como a Dr. Plant, fornecem profissionais de beleza para auxílio ao cliente.

 

O e-commerce é o segmento que mais avança na China, impulsionado por grandes nomes do comércio eletrônico, como a Tmall, JD e VIP. A Tmall atraiu a maioria das marcas de beleza locais e globais, tornando-se a forma mais buscada de compras online e detendo quase 44% do total de vendas de cosméticos online na China, contribuindo para o crescimento de 33% do e-commerce do país.

 

 

 

Estamos ansiosos com os resultados do volume do Japão em nosso relatório “Boutique Beauty Retailing: Channel Analysis and Opportunities”, que mostra os principais varejistas, como Aveda, Lush, MAC, Missha, Shiseido, Shu Uemura e muito mais. Além disso, nossa pesquisa de mercado “Beauty Retailing: U.S. Channel Analysis and Opportunities” fornecerá insights sobre os últimos desenvolvimentos de todos os canais de vendas dos EUA e seus respectivos subcanais.

 

 

Para mais informações, entre em contato com a Factor-Kline

Fonte: Kline & Co

 

 

 

 

 

 

Please reload

CATEGORIAS: