7 Motivos Para a Adoção de Bioestimulantes Por Produtores de Frutas e Vegetais

A demanda por bioestimulantes está crescendo rapidamente, estimulada em parte pela tendência de bem-estar e produtos orgânicos que os consumidores vêm seguindo, em conjunto com as crescentes preocupações ambientais. Bioestimulantes contêm substâncias orgânicas como ácido húmico, vitaminas, hormônios e microrganismos, que estimulam processos naturais para melhorar a qualidade da plantação. Quando aplicados em plantas ou na rizosfera, os bioestimulantes impulsionam a eficiência dos nutrientes, resultando num maior crescimento da raiz, maior capacidade de detenção de água e atividade microbiana melhorada.


“O aumento populacional é outro fator que está voltando as atenções para os bioestimulantes”, diz Denis Fugate, Gerente de Indústria da Prática de Agricultura e Pesticidas Especiais da Kline. Espera-se que a população mundial atinja 9,7 bilhões de pessoas em 2050, em contraste com os 7,3 bilhões registrados em 2015 – sendo a demanda por comida prevista para aumentar de 59% a 89% até 2050. “Espera-se que os bioestimulantes desempenhem um papel essencial no aumento sustentável e significativo no rendimento das culturas agrícolas”


A seguir, listamos sete razões do porquê produtores de frutas e vegetais estão optando por bioestimulantes:


1. Qualidade Consistente

A produção agrícola é uma proposta cara, especialmente para culturas que exigem irrigação e estaqueamento. Alinhado com a alta demanda dos consumidores por produtos sem defeitos, há pouca margem para erro. Assim, produtores estão cada vez mais procurando por produtos que ajudem na entrega de resultados consistentemente superiores. Isso tudo está gerando demanda pelos bioestimulantes, que podem aumentar a qualidade das produções e aprimorar a validade, cor e formatos das frutas e dos vegetais.


2. Produção Livre de Resíduos

O Environmental Working Group (EWG) publica o “Dirty Dozen” (“Os Doze Sujos”, m tradução livre), uma lista de frutas e vegetais que possuem as maiores quantidades de resíduos de pesticidas – e que representam maior perigo para os consumidores – quando são comprados como produtos convencionais. A edição de 2021 afirma que quase 70% dos produtos não orgânicos vendidos nos Estados Unidos contêm resíduos de pesticidas, com mais de 90% das amostras com resultado positivo para resíduos de dois ou mais pesticidas.

A pressão para produzir vegetais sem resíduos está levando os produtores a buscarem por alternativas acessíveis e que proporcionem a máxima flexibilidade no que diz respeito ao controle de doenças e insetos nocivos. Os bioestimulantes aumentam a resistência das plantas a estresses abióticos, aumentando assim a saúde geral das plantas e proporcionando uma oportunidade para reduzir ou eliminar a quantidade de pesticidas utilizados.


3. Mudança das Práticas de Cultivo

Na Califórnia, por exemplo, patógenos de difícil controle e o desenvolvimento de resistência foram exacerbados pela instalação de linhas de gotejamento para as produções de vários anos. Isso permite que os produtos sejam cultivados com maior frequência. Por enquanto, 95% dos tomates processados são transplantados, o que geralmente aumenta a chance de ocorrerem infestações de nematoides. Alterar as práticas de cultivo geralmente resulta em infestações de solo ainda mais graves. Nesse sentido, os bioestimulantes podem melhorar o crescimento e vigor das raízes e suprimir patógenos, oferecendo uma alternativa ao uso de fumigantes e pesticidas aplicados no solo.


4. Mudança nas Regulações

Regulamentos recentes limitaram o uso de fumigantes. Em vez disso, os produtores estão sendo incentivados a adotar programas que suprimem doenças transmitidas pelo solo e por nematoides usando suplementos de solo que aumentam o crescimento das raízes. Como resultado, os produtores estão cada vez mais optando pela utilização de biopesticidas para controlar os patógenos das plantas e melhorar os próprios sistemas de defesa da planta cultivada.


5. Dados de Desempenho Sólidos e Etiquetas de Som

Os fornecedores de bioestimulantes podem fornecer dados suficientes e recomendações precisas para permitir que os produtores usem esses produtos com sucesso. Em contraste, a rotulagem de produtos convencionais mostrou não ser consistentemente precisa (por exemplo, amplitude de culturas apoiadas) ou apoiada por dados (por exemplo, declarações de rendimento).


6. Custo

O custo dos ingredientes está atingindo níveis tais que seu uso está se tornando cada vez mais inacessível. Os custos dos fertilizantes estão em alta. Nesse cenário, os bioestimulantes podem melhorar a eficiência das aplicações dos fertilizantes. A verdadeira análise, no entanto, deve incluir o custo total da aplicação, pois muitos produtos exigem várias aplicações para atingirem sua eficácia.


7. Público Receptivo

Os produtores de frutas e vegetais tendem a fazer grandes investimentos de longo prazo em suas fazendas, e suas plantações são altamente perecíveis. Assim, os produtores são particularmente receptivos para com os aspectos positivos dos bioestimulantes, como melhora na saúde das plantas, desenvolvimento de resistência a insetos e a doenças, maior tolerância à seca e maiores rendimentos.


Para mais informações sobre o mercado de bioestimulantes no Brasil e no mundo, entre em contato com a Factor Kline a partir dos contatos abaixo.



(11) 3624-8719 / 3624-8718


contato@factorkline.com.br

VEJA NOSSAS REDES

  • Instagram - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle
  • Facebook - Black Circle

CATEGORIAS:

ARTIGOS RECENTES: