top of page

Aumentos nos Preços de Fertilizantes Incentivam o Mercado de Bioestimulantes e Biofertilizantes


o que é steph curry?

Tradução do texto do time da Kline.


As vendas no mercado de bioestimulantes e biofertilizantes cresceram em uma taxa anual composta de 9% de 2019 a 2022, especialmente devido aos aumentos nos preços dos fertilizantes. Num webinar recente, Aneesa Moolla, Gerente de Projetos no Setor de Agroquímicos da Kline, diz: “Os preços de fertilizantes têm disparado pelos últimos dois anos”. A razão: a pandemia do COVID-19 retardou a produção e causou diversas interrupções na cadeia de suprimentos, levando a um aumento de 80% nos preços dos fertilizantes. Em seguida, o conflito Rússia-Ucrânia compôs esse aumento com um acréscimo de 30% nos preços. Como resultado dessa explosão nos preços, os bioestimulantes e os biofertilizantes estão sendo tomados como a próxima e melhor alternativa.


De acordo com Moolla, que destacou alguns achados do estudo Biostimulants and Biofertilizers: Global Overview of the Market and Use da Kline, a União Europeia apresenta algumas das maiores taxas de crescimento de bioestimulantes/biofertilizantes, à medida que opta pelo menor uso de químicos. Dentro da União Europeia, a Espanha e a Itália são as regiões de maior crescimento desses produtos, uma vez que ambos os países preferem os biológicos para utilização nas plantações de exportação. A Índia, por sua vez, está entre os países de maior crescimento de bioestimulantes/biofertilizantes desde que seu governo começou a reconhecer formalmente produtos bioestimulantes em 2020.


O crescimento futuro no mercado de bioestimulantes e biofertilizantes será impulsionado pela sustentabilidade, diz Moolla. Os principais fatores incluem o Novo Acordo Verde (Green Deal) da União Europeia, que tem favorecido o menor uso de fertilizantes químicos; investimentos e fusões de empresas mais distribuídos, levando a um maior compartilhamento de tecnologias e à criação de novos produtos; estresses abióticos tornando-se prevalentes, aumentando a necessidade de estimulantes para manter o fornecimento de alimentos. Além disso, os consumidores estão mudando seu estilo de vida e optando por dietas orgânicas, veganas ou vegetarianas.


Há, entretanto, algumas limitações para o crescimento dos bioestimulantes e biofertilizantes: entre as mais notáveis, a falta de regulamentações claras, o que causa muitos problemas. Por exemplo, diz Moolla, “A não existência de definições formais significa um marketing inconsistente de produtos, podendo haver diversas empresas praticando ‘greenwashing’ (apropriação de motivações “ambientalistas” para propósitos de marketing e relações públicas). Assim, os fazendeiros não confiarão nos produtos e, então, utilizarão aqueles em que confiam, ou seja, fertilizantes tradicionais”. Outros obstáculos para o crescimento incluem produtos não registrados que oferecem pouca informação aos fazendeiros e baixo teor de bioprodutos, e há pouca disponibilidade e incentivo para testarem novas tecnologias.


Moolla também toca em um assunto novo no estudo Biostimulants and Biofertilizers: o regulador de crescimento vegetal nos Estados Unidos. “Há muita consolidação no mercado”, ela diz, com empresas expandindo seu portfólio de proteção às plantações para incluir os reguladores de crescimento vegetal. Outras tendências descobertas pela pesquisa da Kline incluem:

- Fabricantes de reguladores de crescimento vegetal estão fazendo cada vez mais parcerias com distribuidores locais e varejistas para reduzir os custos da cadeia de suprimentos e manter-se próximos aos consumidores.

- A importância econômica dos reguladores de crescimento vegetal está crescendo ao passo que a diminuição do horário de trabalho persiste e a remuneração por hora cresce.

- Mais fabricantes de reguladores de crescimento vegetal estão colaborando com instituições acadêmicas líderes para conduzir testes de campo para estudar as melhores práticas de aplicação e eficiência dos reguladores


Então quais são os drivers de mercado para os reguladores de crescimento vegetal? E qual a previsão para o mercado de bioestimulantes e biofertilizantes para daqui cinco anos? Para descobrir isso – e muito mais – assista ao Webinar que Moolla participa aqui. Além disso, não deixe de checar o estudo Biostimulants and Biofertilizers: Global Overview of the Market and Use. O relatório, que fornece uma análise do crescente segmento de proteção a plantações, inclui tecnologias, descrições de produtos, metas de safra e um panorama para cada segmento do mercado. Nove regiões são cobertas no total: Brasil, Alemanha, França, Índia, Itália, Japão, Reino Unidos, Estados Unidos e Espanha.


Para mais informações sobre o mercado e sobre o capítulo do Brasil no estudo, entre em contato com a Factor Kline.

Comments


VEJA NOSSAS REDES

  • Instagram - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle
  • Facebook - Black Circle

CATEGORIAS:

ARTIGOS RECENTES: 

bottom of page