Mercado de Ingredientes de Cuidados Pessoais no Pós-Pandemia

Enquanto a pandemia do COVID-19 impactou significativamente a demanda por ingrediente de cuidados pessoais, alguns segmentos demonstraram desempenho melhor que outros. Com nossos dedos no pulso do mercado de ingredientes para cuidados pessoais, aqui está nossa visão de onde as oportunidades se concentram.

“Ingredientes de cuidados pessoais vão ter papel vital na recuperação econômica dos países pós-COVID-19” diz Kunal Mahajan, Gerente de Projetos na prática de Químicos e Energia da Kline. “Da mesma forma, empresas que fabricam esses ingredientes estão numa posição boa para receber oportunidades a curto prazo. Evonik, BASF, Ashland e Symrise são algumas das empresas que estamos observando recentemente”.


Idas e Vindas


A demanda por cosméticos de coloração, estilização, e cuidados com o sol caiu significativamente durante a pandemia. Devido aos fechamentos e restrições instituídas pelos governos ao redor de todo o mundo, toda a população foi forçada a trabalhar de casa e evitar atividades recreativas, levando à diminuição da demanda por esses produtos. Por sua vez, a demanda por ingredientes cosméticos, polímeros de fixação capilar e ingredientes de proteção contra raios UV, foram afetados fortemente em 2020: apesar de terem experimentado uma volta de demanda em 2021, os níveis de 2019 ainda não foram recuperados.

Em contrapartida, os ingredientes utilizados em produtos como sabonetes, shampoos e desinfetantes para as mãos vivenciaram uma onda de demanda em 2020, que continuou crescendo em 2021. A demanda por preservativos, surfactantes, emolientes, e polímeros de condicionamento colheu os frutos. A demanda por esses ingredientes foi beneficiada mais ainda pela ênfase dos consumidores nos cuidados com a pele e com o cabelo durante a pandemia.

A cadeia de fornecedores também foi afetada pela pandemia. Embora o abastecimento de matéria-prima não esteja tão estagnado como antes, ainda está instável, com a falta de disponibilidade de containers ainda levando a intervalos de entrega longos, o que leva à escassez de ingredientes, que por sua vez leva à inflação dos preços de alguns ingredientes – um efeito dominó que perdurou, embora com menor intensidade. Isso não significa que não houve beneficiados durantes a estagnação da cadeia de suprimentos, uma vez que fornecedores locais colheram as recompensas da diminuição na importação de ingredientes.


Boas Notícias

A volta dos segmentos de cosméticos de coloração, estilização e cuidados com o sol influenciou positivamente o mercado em 2021. A recuperação dos segmentos mais impactados do mercado também deve impulsionar o crescimento do mercado. As empresas estão retomando suas operações e se adaptando ao “novo normal” enquanto se recuperam do impacto do COVID-19. Ao mesmo tempo, alguns governos anunciaram o fim das restrições à pandemia, o que também ajudará a alimentar a demanda por esses ingredientes.

“Um aumento no mercado de produtos de beleza pós-pandemia resultou em um aumento na demanda por ingredientes de cuidados pessoais”, diz Mahajan. “No segmento de cosméticos de coloração, buscamos uma onda de consumidores usando maquiagem mais sofisticada e dramática, principalmente relacionada a olhos e lábios”. Essa tendência decorre do longo período de isolamento social durante a pandemia e os consumidores agora querem emergir de seus casulos de maneira muito dramática. Além disso, espera-se que o retorno aos escritórios aumente a demanda por produtos para o cabelo. O segmento de cuidados com o sol se recuperará à medida que as limitações sociais e de viagem forem aliviadas e os consumidores retomarem o nível de atividades pré-pandemia002E

A forte tendência na direção de ingredientes naturais e de beleza “limpa” está impulsionando ainda mais o mercado. Ao passo que consumidores procuram por estilos de vida mais saudáveis, alavancados pelo crescente foco em self-care­ durante a pandemia a indústria de cuidados pessoais vai continuar a desenvolver produtos com maior grau de naturalidade. No entanto, o conceito de beleza “limpa” vai mais longe: os consumidores não só estão procurando por ingredientes de origem vegetal, orgânicos e naturais, como também estão focados em ingredientes que são produzidos de forma sustentável e são de origem local e ética. Por exemplo, proteínas estão sendo beneficiadas por essa tendência, com fabricantes de ingredientes para cuidados pessoais experimentando um aumento na demanda por proteínas de origem vegetal, em contraste com proteínas de origem animal. No entanto, ingredientes naturais são caros, algo que pode impactar seu crescimento.

Os surfactantes também foram afetados por essa preferência por ingrediente naturais, com a demanda por ingredientes livres de sulfato crescendo. Enquanto essa tendência foi originalmente observada apenas em alguns nichos de aplicação, ela ganhou momento em todos os segmentos do mercado. Ao mesmo tempo, devido à estagnação da cadeia de suprimentos e da escassez de matéria-prima frente à recuperação da economia global, formuladores têm priorizado a obtenção das matérias-primas necessitadas, ao invés de focar na aquisição de ingrediente livres de sulfato. O resultado foi a redução do foco em ingredientes sem sulfato. No entanto, o interesse ainda existe, sendo os alquil-poliglicosídeos (APGs) as alternativas preferidas. Alguns surfactantes à base de aminoácidos, como glutamatos e sarcosinatos, também estão experimentando aumento na demanda, embora em menor grau.

Essa tendência foi vista inicialmente em mercados desenvolvidos, como Estados Unidos e Europa. Agora, porém, penetrou em mercados em desenvolvimento, como a Índia. Entre os jovens consumidores indianos, a demanda por produtos de cuidados pessoais ecologicamente corretos, livres de sulfato e de crueldade está crescendo. Isso impulsionará a demanda por esses produtos – e por seus ingredientes – nesta região, aumentando ainda mais as oportunidades a serem aproveitadas.

Uma tendência semelhante em relação a ingredientes mais suaves também está sendo observada em antimicrobianos. Regulamentações crescentes, limitações de uso e escrutínio público em relação a alguns dos conservantes mais tradicionais, como doadores de formaldeído, parabenos, isotiazolinonas e compostos orgânicos de halogênio, estão levando à sua substituição. Isso impulsionará o crescimento de álcool benzílico e ácidos orgânicos, como ácido benzóico/benzoatos e ácido sórbico/sorbatos, que devem crescer mais rapidamente do que outros conservantes. Ingredientes como esses são considerados conservantes mais suaves, seguros e idênticos aos naturais. Além disso, a crescente pressão de órgãos reguladores e consumidores sobre muitos dos conservantes está impulsionando a demanda por intensificadores de conservantes, que oferecem propriedades multifuncionais e aumentam o efeito de preservação em uma formulação, reduzindo o nível de concentração de conservantes em formulações de produtos acabados.

O estudo Personal Care Ingredients: Global Market Analysis – a 11ª edição do programa principal da Kline – está programado para ser publicado em breve. Ele cobrirá o consumo, fornecimento e preço de ingredientes usados ​​em formulações de cuidados pessoais. Além disso, o estudo avaliará os fatores e restrições que afetam o mercado e construirá um modelo de previsão de cinco anos, dando uma visão clara das oportunidades de mercado no mundo pós-COVID.

Caso tenha interesse em adquirir o estudo Personal Care Ingredients: Global Market Analysis ou deseja entender melhor o mercado de ingredientes de cuidados pessoais no contexto pós-pandemia, fale conosco por meio dos contatos a seguir:


(11) 3624-8719 / 3624-8718

contato@factorkline.com.br



VEJA NOSSAS REDES

  • Instagram - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle
  • Facebook - Black Circle

CATEGORIAS:

ARTIGOS RECENTES: