O Impacto da Pandemia No Mercado De Cápsulas Duras Vazias

Cápsulas duras vazias – EHCs, do inglês Empty Hard Capsules – são alternativas eficientes aos comprimidos comumente usados pelas indústrias farmacêutica e de nutrição. Apesar de apresentar algumas desvantagens, como custos mais elevados e requisitos técnicos avançados para sua fabricação, as cápsulas duras oferecem melhores opções de dosagem para medicamentos higroscópicos, maior adesão de pacientes e são formas farmacêuticas versáteis. Consequentemente, as cápsulas duras foram a segunda forma de dosagem sólida oral líder em todo o mundo em 2020, depois dos comprimidos.


Em termos de unidades, a China foi o maior mercado de EHCs, seguida da Índia e dos Estados Unidos. Esses três mercados juntos representaram quase 60% da demanda global de unidades de EHC. Os mercados asiáticos, como a Índia e o Paquistão, testemunharam uma taxa de crescimento particularmente alta. A pandemia do COVID-19, no entanto, teve impacto nos diferentes mercados regionais de EHCs, em graus variados. O nível de demanda diferiu de um país para outro e de setor para setor em 2020: o setor de nutrição na maioria dos mercados regionais cresceu significativamente, devido principalmente ao aumento da demanda por nutracêuticos que aumentam a imunidade, formulados em forma de cápsula. Em contrapartida, setores como o de medicamentos controlados tiveram queda na demanda.


A indústria farmacêutica nos Estados Unidos liderou o mundo em termos de produção e de receita gerada. A demanda de farmacêuticos no país, porém caiu em 220 devido à relutância das pessoas em visitar hospitais ou consultórios médicos durante a pandemia. Isso levou a um decréscimo significativo em vendas de remédios com prescrição médica, incluindo cápsulas manipuladas. O segmento de medicamentos de venda livre teve desempenho um pouco melhor. Ao mesmo tempo, a demanda por suplementos alimentares e reforços de imunidade aumentou dramaticamente, alimentando a demanda por cápsulas. O crescimento da indústria continuará sendo impulsionado pelo segmento de nutrição e pelo aumento da fabricação local, entre outras tendências.


A China foi o segundo maior mercado farmacêutico de 2020. O COVID-19 teve um impacto negativo na demanda geral de cápsulas na China entre 2019 e 2020, principalmente devido à restrição de vendas no varejo de medicamentos para resfriados e ao número significativamente reduzido de visitas hospitalares no primeiro semestre de 2020. As vendas de cápsulas para suplementos nutricionais, no entanto, tiveram algum crescimento. Isso ocorreu devido à crescente conscientização sobre os reforços de imunidade na China. O mercado de EHCs na China será beneficiado pelo apoio do governo às empresas farmacêuticas locais, ao segmento de suplementos nutricionais e ao aumento da renda disponível no país. Isso levará a um maior número de medicamentos acessíveis às populações das regiões menos desenvolvidas da China.


No setor farmacêutico indiano, a demanda por cápsulas aumentou significativamente durante o ano. Isso ocorreu porque o país foi pressionado a aumentar sua produção de medicamentos genéricos, atendendo à demanda doméstica e de exportação, após o período de bloqueio de vários meses do país.


No futuro, espera-se uma tendência que favoreça lentamente o uso de organizações de manufatura por contrato (CMOs, Contract Manufacturing Organizations) no setor. Isso levará a um crescimento ligeiramente maior na demanda por cápsulas por meio de CMOs, em comparação com a aquisição direta por meio de marcas.


Para obter mais informações sobre o mercado global para o mercado de cápsulas duras vazias, convidamos você a se inscrever no relatório da Kline Empty Hard Capsules: Global Market Analysis and Opportunities. Para detalhes sobre esse mercado no Brasil, entre em contato com a Factor Kline por meio dos contatos listados abaixo.



(11) 3624-8719 / 3624-8718


contato@factorkline.com.br

SIGA-NOS

  • LinkedIn - Grey Circle
  • Facebook - Grey Circle

CATEGORIAS:

ARTIGOS RECENTES: