Investimentos em Energia Eólica Geram Aumento Limitado da Demanda por Lubrificantes

Neste ano, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou objetivos ambiciosos no setor de energia eólica. O plano é desenvolver parques eólicos em todo o litoral do país, com a construção de 30.000 megawatts de energia eólica offshore até 2030. A Secretária do Interior dos EUA, Deb Haaland, afirmou que sua agência iniciará formalmente o processo de identificação de águas federais para arrendamento a desenvolvedores eólicos até 2025.


Em primeiro plano, esperava-se que esse investimento em energia eólica trouxesse algum crescimento para a indústria de lubrificantes, mas não é bem assim. “Enquanto a energia eólica está definitivamente em ascensão, a proliferação das turbinas de acionamento direto também está crescendo, algo que vai impactar negativamente a demanda por lubrificantes”. A realidade é que a demanda por lubrificantes já está sendo afetada por essa tecnologia e atualmente está ligeiramente atrasada no crescimento da energia eólica instalada. Sistemas de acionamento direto possuem maior custo-benefício, uma vez que são mais leves e requerem menos manutenção - a única coisa que impede esse tipo de tecnologia, porém, é a necessidade de um maior investimento inicial. Note-se que o Departamento de Energia dos Estados Unidos á incluiu sistemas de acionamento direto em sua lista de investimentos em pesquisa e desenvolvimento.




Onde os Lubrificantes São Usados?

Turbinas Eólicas Com Caixa de Câmbio


Há uma série de pontos de lubrificação em uma turbina eólica de velocidade variável com uma caixa de engrenagens de vários estágios – o que descreve a configuração da grande maioria das turbinas atuais. A boa notícia é que esse tipo de turbina consome um volume enorme de lubrificantes. A má notícia, no entanto, é que a caixa de engrenagens da turbina - que consome 70% dos lubrificantes utilizados - é o elo mais fraco desse tipo de turbina.


A vida útil típica de uma turbina eólica utilitária é de 20 anos, mas as caixas de engrenagens costumam falhar em 10 anos. Dado que o custo de substituição deste equipamento colossal representa cerca de 10% das despesas de construção e instalação de todo o aerogerador, esta é uma proposta extremamente cara, desconsiderando ainda o longo período de inatividade e consequente perda de rentabilidade.


Turbinas Eólicas Sem Caixa de Câmbio


Sem tomarmos um rumo muito técnico, todas as turbinas eólicas utilizam ímãs de elementos raros, como o neodímio, em seus geradores, sendo que aquelas com uma caixa de engrenagens normalmente incorporam de quatro a seis desses ímãs. No entanto, se o número de ímãs for aumentado para 100 ou mais, a necessidade de uma caixa de engrenagens é completamente eliminada, assim como a necessidade de grandes quantidades de lubrificantes.


A partir disso, também aumenta o interesse em turbinas eólicas de acionamento direto, que contêm um número menor de peças móveis, o que leva a uma maior confiabilidade e redução nas perdas por atrito. Como as velocidades operacionais desses geradores são muito mais baixas, o gerador está sujeito a pouco ou nenhum desgaste. Isso aumenta significativamente sua vida útil operacional e permite que ele lide com cargas maiores que serão necessárias para atingir a promessa de Biden de 30.000 megawatts de energia eólica offshore.


Quão Ruins São As Notícias Para Os Fabricantes de Lubrificantes?


“A curto prazo, o potencial para aumentar a participação de turbinas eólicas de acionamento direto é muito pequeno porque apenas uma parcela de OEMs domina essa tecnologia”, diz Tarle. “Mas o número de OEMs que oferecem sistemas de acionamento direto triplicou nos últimos dois anos devido a mais clientes exigindo menos manutenção, principalmente porque a maioria das operações de parques eólicos sofrem de escassez crônica de pessoal”. Além disso, a tecnologia de acionamento direto melhorou drasticamente na última década, incluindo a eliminação da necessidade de elemento raros para os ímãs. Como resultado, essas turbinas se tornaram muito mais baratas.


Indo direto ao assunto: embora provavelmente não aconteça de um dia para o outro, a demanda por turbinas eólicas de acionamento direto deve acelerar. Novamente, como os acionamentos diretos eliminam completamente as caixas de engrenagens, não há necessidade do óleo de engrenagem - o que representa a maior parte dos lubrificantes consumidos no setor de energia eólica. Portanto, a expansão da tecnologia de acionamento direto terá um impacto profundo no consumo de lubrificante.


Um Final Desmancha-Prazeres


A proliferação de turbinas eólicas de acionamento direto não é a única variável de energia eólica que causa consternação na indústria de lubrificantes atualmente. Os óleos típicos para engrenagens de turbinas eólicas têm um intervalo de drenagem de óleo de quatro a cinco anos. Lubrificantes sintéticos avançados, cada vez mais utilizados ​​em turbinas, foram comprovados de aumentar esse intervalo para mais de sete anos.


Para mais informações sobre o mercado de lubrificantes para turbinas eólicas, procure pela edição 2021 do relatório “Lubrificantes para Turbinas Eólicas: Análise de Mercado Global e Oportunidades”. O relatório é uma análise abrangente que examina lubrificantes para o mercado de energia eólica e fornece detalhes sobre segmentos de mercado importantes em cada país. Ele se concentra nas principais tendências, desenvolvimentos, mudanças, desafios e oportunidades de negócios.


Para outras informações e detalhes sobre o mercado de lubrificantes no Brasil e no mundo, entre em contato com a Factor Kline através dos números 11-3624-8719 / 3624-8718, ou nos contate via e-mail em contato@factorkline.com.br.

VEJA NOSSAS REDES

  • Instagram - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle
  • Facebook - Black Circle

CATEGORIAS:

ARTIGOS RECENTES: